Angela Merkel vai provar do seu próprio veneno

¿Quem não se lembra dos sorrisos amarelos de Passos Coelho, na presença da Troika?

o-pernalonga-e-a-troika-web-650

Foi esta subserviência formal em relação à Troika que me levou à crítica sistemática de Passos Coelho. O meu “problema” com o Passos Coelho não foi o de ele ter obedecido às ordens da Troika: em vez disso, foi a forma como ele obedeceu às ordens da Troika (“As árvores morrem de pé”).

merkel-and-schauble-web

coelho-merkel-x-300¿Quem não se lembra das exigências de Angela Merkel em relação à austeridade na economia portuguesa, e em nome da exigência de um Orçamento de Estado com um défice máximo de 3% do PIB?

¿Quem não se lembra do ministro das Finanças “manquinho” da Alemanha que infernizou a vida dos portugueses por causa do défice?

Pois bem, é agora a Esquerda alemã (o partido SPD, que faz parte do governo de coligação presidido por Angela Merkel) que defende um défice do Orçamento de Estado, um brutal aumento dos impostos, e um aumento da dívida do Estado alemãopara combater o Aquecimento Global!

Entretanto, a China está a construir novas centrais de produção de electricidade a carvão que, só em 2019, irão aumentar a produção chinesa de energia fóssil (a carvão) em 45GW.

Este aumento de produção de energia chinesa (à base de carvão e só em 2019) corresponde a 107% do total da produção de energia fóssil (carvão) da Alemanha.


O “combate ao Aquecimento Global”  é a nova forma de promoção política e cultural do comunismo na Europa.

Quem semeia ventos, colhe tempestades

Walter Lübcke foi o político “conservador” e de “direita” alemão que afirmou (várias vezes) nos me®dia que “os cidadãos alemães que não gostam da imigração islâmica em massa são livres de abandonar a Alemanha” (ver vídeo).

Walter Lübcke apareceu ontem, morto, no jardim da sua casa, com um balázio na tola.

A Angela Merkel continua a tratar bem os seus (dela) “pedaços de ouro”

 

Já aqui mostrei um novo complexo habitacional para os imigrantes Maome(r)das amigos da Angela Merkel — os “pedaços de ouro”, como ela os chama — em Hamburgo.

Vemos aqui em baixo um novo complexo habitacional para os Maome(r)das amigos da Angela Merkel em Düsseldorf, num total de 98 apartamentos para 250 Maome(r)das (isto num país que tem 1,2 milhões de alemães sem-abrigo).